AveiroDestaque

Concurso para a concessão por 50 anos do Palácio Hotel do Bussaco foi aberto hoje

0

O concurso para a concessão por 50 anos do Palácio Hotel do Bussaco foi aberto hoje, prevendo um pagamento mínimo de cerca de 50 mil euros anuais, numa requalificação que deverá custar, pelo menos, 12 milhões de euros.

O concurso público internacional para a concessão do Palácio Hotel do Bussaco, no concelho da Mealhada, foi lançado hoje, no âmbito do Revive, programa que visa a recuperação de património do Estado e o seu aproveitamento turístico.

O concurso, que foi lançado hoje numa cerimónia que decorreu na Mata Nacional do Bussaco, prevê a concessão do hotel por um período de 50 anos, tendo um pagamento mínimo de renda anual de 51.355 euros, disse à agência Lusa o presidente da Câmara da Mealhada, António Jorge Franco.

Segundo o autarca, o principal edifício carece de obras profundas, perspetivando-se que o investimento do privado que ganhar o concurso seja de, “no mínimo, 12 ou 13 milhões de euros”.

O presidente da Câmara da Mealhada recordou que este é um processo com “muitos anos”, já que a atual concessão “expirou em 2001” e sobrevive, através de “contratos precários”.

Quando era presidente da Fundação Mata do Bussaco, em 2010, António Jorge Franco procurou avançar com uma nova concessão do hotel, cuja proposta acabou por cair, “por uma decisão política legítima que considerava que aquele modelo não seria a melhor opção”.

“Aparecendo o Revive, faria todo o sentido o programa ser a solução. Felizmente, conseguiu-se colocar no Revive este processo”, vincou, referindo que houve um trabalho estreito entre todas as entidades envolvidas, quer locais quer da administração central.

António Jorge Franco recordou que serão necessárias obras para garantir que o hotel permaneça com a classificação de cinco estrelas, esperando que o investimento privado mantenha ou até aumente o número de quartos disponíveis (cerca de 60).

O processo inclui edifícios adjacentes, como o Chalet de Santa Teresa, que poderão ser aproveitados para a capacidade hoteleira ou para outro tipo de usos, aclarou.

Para o autarca, a inclusão do Palácio Hotel do Bussaco no Revive vai permitir “defender e recuperar o património e pô-lo ao serviço”.

A Câmara da Mealhada espera que entre o final de 2025 e início de 2026 as obras possam a arrancar, num processo cujo concurso público ficará aberto até outubro deste ano.

O município aproveitou também a cerimónia de hoje, com a presença de membros do Governo, para dar nota de que a Câmara da Mealhada está disponível para acompanhar o Estado em investimentos na Mata, “para continuar a requalificar e a valorizar aquele património local”, referiu a autarquia, em nota de imprensa.

O Palácio Hotel do Bussaco, projetado no último quartel do século XIX pelo arquiteto italiano Luigi Manini, localiza-se na Mata Nacional do Bussaco, na freguesia do Luso, concelho da Mealhada (distrito de Aveiro).

Notícias Do Centro

Primeiro doutoramento do Politécnico de Leiria arranca no próximo ano letivo

Notícia anterior

ASTA da Covilhã estreai espetáculo ambiental movido a bicicletas elétricas

Próxima notícia

Também pode gostar

Comentários

Comentários estão fechados

Mais em Aveiro