DestaqueGuarda

Guarda promove 15 Festivais de Cultura Popular que divulgam mundo rural

0

O município da Guarda vai promover este ano 15 Festivais de Cultura Popular para promover e divulgar o mundo rural, atrair visitantes para o território e “aumentar o potencial de dinamização da base económica e produtiva local”.

Segundo a autarquia presidida por Sérgio Costa, os eventos vão decorrer até ao mês de novembro e terão lugar em diversas localidades do concelho, no âmbito do Ciclo de Festivais de Cultura Popular da Guarda.

Trata-se de “um ciclo que promove os saberes autênticos e genuínos da região e que aposta na divulgação e na promoção desse mesmo património cultural que importa preservar e levar a cada vez mais pessoas”.

A vaca autóctone jarmelista, a lã, o pão, a cestaria, os enchidos, a castanha, o azeite e outras tradições e produtos, vão dar o mote ao ciclo que acontecerá de sábado ao dia 19 de novembro.

O Ciclo de Festivais de Cultura Popular da Guarda tem como objetivos primordiais “divulgar o património cultural material e imaterial, efetivo e afetivo, das comunidades envolvidas” e “valorizar produtos e tradições singulares e a sua autenticidade”.

Com a iniciativa, a organização também pretende “melhorar a qualidade de vida dos habitantes dos núcleos rurais do concelho, “aumentar o potencial de dinamização da base económica e produtiva local”, “criar envolvimento da população na organização destas iniciativas, através de parcerias com coletividades e freguesias locais”, e “atrair visitantes da região e do país e dinamizar a região”.

O ciclo de festivais começa no sábado, em Vila Mendo, com a Festa do Chichorro.

Seguem-se Festival dos Enchidos (25 e 26 de março, Castanheira), 39.ª edição da Feira Concurso do Jarmelo (04 de junho), Jornadas da Lã (10 e 11 de junho, União de Freguesias de Corujeira-Trinta), Viagem às Raízes (Arrifana, 01 e 02 de julho), Festival da Cestaria (Gonçalo, 08 e 09 de julho) e Festival do Peixe do Rio (29 e 30 de julho, Valhelhas).

O programa prossegue com o Festival Pão Nosso (05 e 06 de agosto, Videmonte), o Festival das Mondegueiras (12 e 13 de agosto, Aldeia Viçosa), o Festival Cultural e Gastronómico de Pêra do Moço “Quem nasceu primeiro, o ovo ou a galinha?” (19 e 20 de agosto, Rapoula) e o Festival do Cobertor de Papa (09 e 10 de setembro, Maçainhas).

Também se realizam a Festa do Saber e Sabor da Marmelada (21 e 22 de outubro, Marmeleiro), a Festa da Castanha (28 e 29 de outubro, Aldeia do Bispo), a Festa da Castanha e da Jeropiga (Famalicão da Serra, 04 e 05 de novembro) e o Festival do Azeite do Vale da Teixeira (18 e 19 de novembro, Benespera, João Antão, Ramela e Vela).

A organização pretende que o Ciclo de Festivais seja “verdadeiramente participado” e, por isso, criou para esta edição um “Passaporte”.

O “Passaporte” terá a configuração de um pequeno livro de bolso e “cada entidade organizadora validará, na área especificada para o efeito, com o respetivo carimbo alusivo à iniciativa, a participação do ‘festivaleiro’”, segundo a autarquia da Guarda.

Em dezembro, serão sorteados três “Passaportes” que ganharão cabazes de produtos e experiências no mundo rural.

O presidente da Câmara da Guarda, Sérgio Costa, referiu, na segunda-feira, na apresentação do Ciclo de Festivais de Cultura Popular, que decorreu na Associação Cultural e Recreativa de Vila Mendo, que o município investe 75 mil euros nas 15 iniciativas que vão dinamizar o território rural ao longo do ano.

Os Festivais de Cultura Popular 2023 promovidos pelo município da Guarda decorrem sob a organização de Juntas de Freguesia, coletividades e associações locais, com o apoio da Associação para o Desenvolvimento Integrado da Rede das Aldeias de Montanha.

Notícias Do Centro

 Luís Francisco Filipe eleito vogal executivo do Programa Operacional Regional do Centro

Notícia anterior

Ílhavo: “Tanto Mar!” traz nova exposição e visita aos bastidores do Aquário dos Bacalhaus

Próxima notícia

Também pode gostar

Comentários

Comentários estão fechados

Mais em Destaque