Portugal

Norte e centro com maior onda de calor em janeiro desde 1941

0

Portugal continental registou em janeiro, em alguns locais do norte e centro, uma onda de calor considerada “a mais significativa observada no mês de janeiro desde 1941”, divulgou hoje o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Segundo uma análise da situação climatológica em janeiro, publicada na página do IPMA, a partir de dia 22 e até ao fim do mês foram registados valores de temperatura do ar “muito superiores ao valor médio mensal”.

A onda de calor abrangeu cerca de 30% das estações meteorológicas do continente, explica o IPMA, notando que as ondas de calor em Portugal, no mês de janeiro, são raras.

“De referir que, das cerca de 60 estações meteorológicas analisadas desde 1941, 75 % das estações nunca registaram uma onda de calor neste mês”, explica-se no documento.

O maior número de ondas de calor em janeiro foi registado nas estações em altitude, com as Penhas Douradas a averbarem sete ondas de calor desde 1941, duas delas em 2015. Bragança e Portalegre registaram duas ondas de calor cada.

Uma onde de calor acontece quando a temperatura máxima diária é pelo menos 5ºC (graus celsius) superior ao valor médio para esse período, durante pelo menos seis dias consecutivos.

As Penhas Douradas tiveram em janeiro, prolongando-se para este mês, 13 dias de onda de calor, Viseu, Cabril e Dunas de Mira 11 dias, e Montalegre, Anadia e Coimbra 10 dias, entre outras estações.

Notícias do Centro | Lusa

Feirense-Académico de Viseu adiado por falta de policiamento

Notícia anterior

Corpo de homem retirado do rio Alva no concelho de Oliveira do Hospital

Próxima notícia

Também pode gostar

Comentários

Comentários estão fechados

Mais em Portugal